segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Capítulo 37: Porém eu Acreditava

Ele ouviu tudo atentamente, contei nos mais minuciosos detalhes.
Assim que terminei, ele ficou me observando, pensei em ter deduzido uma expressão de pena em seu olhar, mas tinha algo mais, algo parecido com medo...
E por alguns minutos ele ficou refletindo, ás vezes se levantava, andava pela sala e voltava a sentar-se ao meu lado, com aquela mesma expressão...
"Você conhece a criança do sonho? A menina?" - perguntou-me.
Por um momento tentei lembrar-me nitidamente da criança, e vasculhei minha mente á procura de alguma lembrança da minha infãncia e quando consegui me lembrar, senti algo muito ruim, uma sesação estranha, um aperto no coração como se...bom eu não sei.
"Sim, eu me lembro quem é..." - fiz uma pausa para organizar os pensamentos que saltitavam como nunca em minha mente, eu estava até um pouco ofegante - "é Antonietta, quando criança...P-Por que?"
"Algo ruim relacionado á ela..." - ele sussurou.
"Como assim, Michael está me assustando." - reclamei.
"Ah, desculpe não era minha intenção." - ele se aproximou de mim - "Acho, não tenho certeza, que é algo ruim que ela tenha causado ou possa causar"
Senti novamente a sensação estranha, embora não acreditasse que Antonietta pudesse me causar algum mal, eu sentia sinceridade e acreditava nas palavras de Michael.

3 comentários:

Deus te ama,e nunca te abandonará disse...

nossa que lindooo!!!!
adoroo visitar o seu blogg =D
e tudo tão lindoo rsr

ameiii

Bjs minha flor

http://tdpodeacontecer.blogspot.com/

Cristian Ross disse...

Essa historia me deu medo!!!
aushauhsuahshua

teenstart disse...

Ola seu blog é mt legal,parabens *-*


http://teen-start.blogspot.com/