quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Capítulo 29: Silencio Atordoante


Ela sorriu, ao que me pareceu, sinceramente.
"Oi! Sim, sou eu! Ah, como é bom rever você!" - ela me abraçou toda sorridente.
Retribui o abraço calorosamente:
"Também fico muito feliz em revê-la! Vamos nos sentar?" - apontei para umas mesinhas que ficavam ao fundo da sala.
Sentamos uma de frente para a outra, ela usava um vestido florido, branco com flores lilases, uma sapatilha branca e uma pequena bolsa branca.
"Então, como você está?" - Ela perguntou.
"Estou bem, muito bem. Agora, morando com minha avó, minha prima e...Michael, um amigo da família. E você?"
"Ótima, estou morando sozinha, mas não importa, conheci um cara incrível o nome dele é Aloísio, ele é Francês, estamos namorando!"
Ela estava radiante, enquanto falava, seus olhos brilhavam de emoção.
"Que bom! Como vocês se conheceram?"
"Bom...hã, eu estou fazendo faculdade de turismo, e estou planejando trabalhar numa agência de turismo muito famosa na França, então me matriculei em uma escola particular para aprender Francês, logicamente, e foi assim que nos conhecemos, ele também é aluno."
Ambas sorrimos.
Lembrei-me então de perguntar:
"Como soube que eu estava aqui, quer dizer, em Roma?"
Ela pareceu um pouco inquieta com a pergunta, levou alguns segundos pra ela olhar pra mim e responder, ainda intrigada:
"Bom...eu, hã, queria te rever, por que como sou mais velha que você, tenho 22 anos, saí do orfanato antes, e assim que soube que você saiu também...Eu, hã, fui até lá e perguntei pra onde você foi, e eles, me passaram um...um endereço do seu prédio."
"Ah, mas você me achou aqui e não lá." - insisti de forma educada.
"Bom, fui até lá e o porteiro disse que você havia se mudado pra Roma, o que foi uma grande coincidência, por que eu me mudaria pra cá na semana seguinte, então assim que me mudei, eu achei o seu e-mail, que usávamos quando éramos mais novas e te escrevi..." - ela parecia um pouco nervosa.
"Ah! Entendi, que bom que você 'me achou'" - gesticulei com os dedos como se fossem aspas.
Ela deu risada. Ficamos ali conversando sobre várias coisas, principalmente sobre os livros de poesias, nossos favoritos.
Seu celular começou a tocar, ela olhou o visor e fez uma careta:
"Ah, é meu namorado, eu preciso atender..."
"Claro, tudo bem." - tranquilizei-a.
Ela se afastou um pouco e começou a falar rapidamente em um francês impecável.
Ela voltou com cara de culpada:
"Tenho que ir, desculpe..."
Me levantei:
"Não, tudo bem, eu também já vou."
Fomos juntas até a bibliotecária e marcamos alguns livros em nossos nomes, fomos até lá fora, liguei pra Michael me buscar, ela ficou esperando o Aloísio, vir buscá-la.
Michael chegou depois de uns quinze minutos:
"Oi." -
Ele e Antonietta ficaram se olhando de modo estranho, um fitando o outro, pareciam estar se comunicando por pensamentos, mas não diziam nada, só ficaram ali com cara de surpresos, resolvi apresentá-los:
"Michael, essa é Antonietta minha amiga, Antonietta, este é o Michael de quem eu te falei."
Eles se cumprimentaram com um aperto de mãos:
"Oi." - disseram em coro.
E ficaram ali se olhando, daquele modo estranho, até que Michael desviou o olhar:
"Vamos então Emanuelle, já está escurecendo, tchau Antonietta." - ele se despediu.
Ela se despediu de nós.
Caminhamos até o carro, Michael parecia...diferente, caminhando em um silêncio atordoante.

4 comentários:

Alinne disse...

ah meu Deus, vai me dizer q ele ja ficou com ela? ah não creioo, tenho q ler o proximo capitulo kkk

Oii flor, mandei o codigo pelo email ta beeijo

Tamy Shiside disse...

##suspense
q med dessa antonietta, meio suspeita kk
bj

Alinne disse...

bom domingo pra ti :)

lelett disse...

Meeeu deus :ooo nem acredito!!

http://vida-de-menina-teen.blogspot.com